sábado, 13 de fevereiro de 2010



                                                                   A FLOR



Havia uma jovem muito rica, que tinha tudo, um marido maravilhoso, filhos


perfeitos, um emprego que lhe pagava muitíssimo bem, uma família


unida.


O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso, o trabalho e os


afazeres lhe ocupavam todo o tempo e a sua vida sempre estava


deficitária em alguma área.


Se o trabalho lhe consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam


problemas, ela deixava de lado o marido... E assim, as pessoas que


ela amava eram sempre deixadas para depois


Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente:


Uma flor caríssima e raríssima, da qual só havia um exemplar em todo o


mundo.


E disse à ela:


Filha, esta flor vai te ajudar muito mais do que você imagina!


Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, e às vezes


conversar um pouquinho com ela, e ela te dará em troca esse perfume


maravilhoso e essas lindas flores.


A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem


igual.


Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o


seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da


flor.


Ela chegava em casa, olhava a flor e as flores ainda estavam lá, não


mostravam sinal de fraqueza ou morte, apenas estavam lá, lindas,


perfumadas. Então ela passava direto.


Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e


levou um susto!


Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores


caídas e suas folhas amarelas.


A jovem chorou muito, e contou a seu pai o que havia acontecido.


Seu pai então respondeu:


Eu já imaginava que isso aconteceria, e eu não posso te dar outra flor,


porque não existe outra igual a essa, ela era única, assim como seus


filhos, seu marido e sua família.


Todos são bênçãos que o Senhor te deu, mas você tem que aprender a


regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os


sentimentos também morrem.


Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre florida, sempre


perfumada, e se esqueceu de cuidar dela.


Cuide das pessoas que você ama!


E você?


Tem cuidado das bênçãos que Deus tem te dado?


Lembre-se sempre da flor, pois como ela são as Bênçãos do Senhor, Ele nos


dá, mas nós é que temos que cuidar.





                                                                    TEMPO...

Pois é...a vida passa muito depressa.
Meus bebês já se tornaram dois lindos homenzinhos,que vivem à me convidar para assistirmos juntos à um filme,comendo pipoca e tomando refri.Poucas vezes consigo tempo para  fazer isto.
Meu marido também mudou;ambos mudamos.Mas o bom foi perceber que o sentimento se fortaleceu,amadureceu,tornou-se sólido,mas não menos divertido e prazeroso.
Porém;a correria é enorme,e ás vezes entre ele e o sofá,e minha cozinha pós almoço no domingo;acabo ficando em companhia da cozinha,colocando em ordem,limpando...e ele lá,sentindo falta dos meus cafunés.
Da família toda amontoada no sofá,rindo e resmungando sobre as coisas da vida.
Aí vem as amigas,os encontros,as visitas,a conversa que podemos jogar fora dando muitas risadas...também não dá tempo!
A caminhada,o passeio no Guapé,a leitura de um livro que me espera à meses na prateleira...ainda não pude conciliar o tempo...Bem;uma vez que o tempo não para...paro eu,ué!
Gente,é muito bom!
Ficar deitada na rede num fim de tarde com o filho,ele balançando,eu pedindo pra ele parar,e diante de seu sorriso maroto,fazendo cócegas e ele se "matando" de tanto rir!
Pois é,me joguei no tempo!
Deitar no terraço em noite quente tendo por companhia a família e poder ficar vendo as estrelas,as crianças tagarelando,perguntando sobre astronomia e imaginando onde está Deus lá no espaço,depois eles adormecendo,eu os levando para a cama e depois voltando,descansando a cabeça no ombro do meu adorável maluquinho,que também adormeceu,aí;fico eu naquele momento mágico olhando as estrelas...Parece até que houve uma trégua...o tempo parou???
Pegar as bicicletas empoeiradas,sair com a prole e o marido para pedalar,empurrando-a na subida com a língua de fora,e aguentar as risadas dos três "cuecas",azucrinando minha cabeça por eu ter amarelado.
O tempo voa quando somos felizes.
Brincar de pega-pega na piscina do clube,fazer amizade com toda criançada e brincar de Moby Dick contra os piratas,escorregar no tobo-água e cair dando risadas,enquanto do lado de fora,a mulherada bronzeia seus corpos e  me olham com cara de quem está vendo uma desmiolada.Quié,quié!
Foi-se o tempo de me bronzear estática debaixo do sol,foi-se o tempo também de me preocupar com o que iriam pensar ou achar!
Organizar festa com tema esquisito,nos vestirmos bem esquisitos,e mesmo com o tempo virando,tomar banho na ducha do quintal,com as amigas,amiguinhos,sobrinhos e filhos,concorrendo ainda num desfile pra lá de esquisito!O tempo fechou,choveu,e ainda deu tempo pra dançarmos na chuva!!!Á muito tempo eu não fazia isto!
Ficar até tarde conversando,aí ouvir a voz das crianças pedindo lá do quarto deles:"_Pai,mãe,falem mais baixo,queremos dormir!"
E aí entre cochichos,sufocarmos o riso,numa cumplicidade do tempo em que eu ainda participava das festas do pijama na casa das amigas.
Sempre é tempo de se reviver algo legal!
Aí,como recordar é viver,a gente percebe que realmente o tempo não pára,mas ele não tem que ser nosso inimigo,ou até mesmo nosso dono.
É tempo de sermos amigos do tempo!Podemos sim usá-lo à nosso favor!
Não digo que seja se programando,íh;esse negócio de cronometrar a vida,dá à ele (o tempo) a nítida sensação de que é quem manda no pedaço!
É simples assim,começar sem lenço,sem documento...sem ensaios,sem agenda...apenas vivendo!
Enquanto ainda dá tempo de ter por perto as pessoas à quem amamos!

"Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz." (Eclesiastes)

"As quatro coisas que não voltam para trás: A pedra atirada, a palavra dita, a ocasião perdida e o tempo passado." (Autor desconhecido)

"Quem mata o tempo não é assassino, mas sim um suicida." (Millôr Fernandes)


Obrigada querido Deus,por dedicar seu tempo à ensinar-me a dar tempo ao tempo!
Pra mim,o melhor tempo é o que estou contigo!
Te amo!
                                                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Daily Calendar

Ocorreu um erro neste gadget